Bento XVI cria 22 novos cardeais e exorta clero a "renunciar ao poder mundano"

O clero católico deve "renunciar ao poder mundano" e "servir a igreja com amor e vigor", disse hoje o papa Bento XVI, dirigindo-se a 22 novos cardeais criados num consistório no Vaticano.

"O poder e o serviço, o egoísmo e o altruísmo, a posse e a dádiva, o lucro e a gratuitidade: estas lógicas profundamente opostas confrontam-se em todas as épocas e todos os lugares. Não há dúvidas sobre qual é a via escolhida por Jesus", afirmou Bento XVI no quarto consistório (reunião entre os cardeais e o papa) do seu pontificado.

Um dos novos cardeais criados por Bento XVI é o português Manuel Monteiro de Castro, de 73 anos, que já está no Vaticano desde julho de 2009, altura em que assumiu o cargo de secretário da Congregação para os Bispos.

Os novos cardeais foram chamados por Bento XVI a "servir a igreja com amor e vigor, com a clareza e a sabedoria de professores, com a energia e a força moral de pastores, com a fé e a coragem de mártires".

No consistório de hoje, Bento XVI criou 16 novos cardeais na Europa, dois na Ásia, três na América do Norte e um na América Latina, a região do mundo onde vivem mais católicos. As escolhas de Bento XVI motivaram críticas contra o "eurocentrismo" da igreja, nomeadamente do novo cardeal brasileiro, João Braz de Avis.

Bento XVI anunciou também a intenção de criar sete novos santos a 21 de outubro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG