Baviera desiste da ideia de relançar 'Mein Kampf'

O estado da Baviera, na Alemanha, abandonou a decisão de voltar a publicar a obra Mein Kampf de Adolph Hitler, prevista para 2015, ano em que prescrevem os direitos de autor do Estado.

"Depois de várias conversas com vítimas do Holocausto, vimos que qualquer reedição dos escritos vergonhosos causaria uma enorme dor", disse hoje o ministro da Ciência do Governo bávaro, Ludwig Spaenle, citado pela BBC. A Baviera detém os direitos do livro, escrito por Hitler em 1923 e prometeu continuar a proibir a sua publicação no estado, mesmo quando os seus direitos expirarem, em 2015.

Há cerca de dois anos, o Governo bávaro tinha anunciado uma ideia contrária quando encomendou uma "edição académica" ao Instituto de História Contemporânea [IfZ], em Munique. Uma atitude saudada por todos os partidos e ratificada por um voto unânime do parlamento da Baviera. O IfZ já anunciou que não vai desistir do projeto de voltar a lançar o livro, que já custou cerca de 500 mil euros ao Estado até à data. O Instituto sublinha que a obra constitui uma fonte importante para o conhecimento da Alemanha nazi.

Mein Kampf (A Minha Luta) foi escrito por Adolf Hitler, em 1923, enquanto este se encontrava na prisão depois de um golpe de Estado falhado. É visto como um manifesto nazi ao descrever o ódio pelos judeus e a incentivar a Alemanha a conquistar território na Europa de Leste.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG