Autorizada a morte de cavalos que não tenham chip

A regra da Junta da Galiza está a causar polémica. Refere-se aos cavalos selvagens e há quem defenda que poderá levar à extinção da espécie.

Os cavalos selvagens capturados e que não tenham o obrigatório chip de identificação ou que não sejam reclamados pelo proprietário, podem ser imediatamente enviados para o matadouro. A lei da Junta da Galiza, Espanha, já é oficial e está a causar alguma polémica. Em causa estão os cavalos selvagens de uma espécie galega que vivem em liberdade e que esta lei pode levar à extinção, segundo alguns defensores.

No entanto, segundo o El País, existe uma possibilidade de os animais não serem imediatamente mortos. A decisão final caberá às autoridades municipais. Estas podem, como alternativa, optar por enviar os cavalos capturados para leilões ou então entregá-los a centros de acolhimento que tenham capacidade para os albergar.

Esta medida coloca pressão em quem aposta na continuidade desta espécie. A criação destes cavalos não traz benefícios económicos e ter de pagar, cerca de 40 euros, para identificar os animais apenas traz mais um prejuízo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG