Austríacos votam continuação do serviço militar obrigatório

Cerca de 6,3 milhões de austríacos são hoje chamados às urnas num referendo sobre a continuação do serviço militar obrigatório ou a criação de um Exército profissional, com as últimas sondagens a indicarem uma preferência pelo atual modelo.

A votação iniciou-se às 06:00 e prolongar-se-á até às 16:00.

O debate dividiu a coligação do Governo, com os social-democratas a defenderem a criação de um Exército profissional e os conservadores a favor da manutenção do serviço militar obrigatório.

As últimas sondagens indicam que a maioria dos austríacos (entre 48 % e 52 %) prefere a continuação do serviço militar obrigatório e 41 % defende a criação de um Exército profissional.

Mas as mesmas pesquisas indicam que o assunto merece pouco interesse da opinião pública, pelo que não se espera uma afluência às urnas de mais de 30 % dos eleitores.

Na Áustria, que tem um dos mais baixos orçamentos de Defesa, correspondente a menos de 0,8 % do Produto Interno Bruto (PIB), os homens devem cumprir seis meses de serviço militar ou nove meses de serviço social alternativo quando completarem 18 anos.

Muitos dos jovens optam pelo serviço social, que passa por conduzir ambulâncias, ajudar os idosos com problemas de mobilidade, entre outras atividades a favor da comunidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG