Atirador de Valais já tinha sido internado em psiquiatria

O atirador que matou três pessoas e feriu outras duas na localidade suíça de Daillon, no cantão de Valais, já tinha estado internado num hospital psiquiátrico, indicaram as autoridades locais em conferência de imprensa.

O homem disparou um total de 20 tiros e utilizou duas armas, uma espingarda e uma arma antiga, informou o comandante da polícia local, Robert Steiner. A policia admitiu ainda que o homem era seu conhecido por uso de drogas e que já tinha sido apanhado na posse de armas, que lhe foram retiradas quando foi internado num hospital psiquiátrico, em 2005.

Sabe-se que as três vítimas eram mulheres, de 32, 54 e 79 anos. Já as duas pessoas que ficaram feridas eram homens, de 33 e 63 anos. Ainda de acordo com a polícia, citada pela AFP, o atirador conhecia pessoalmente as suas vítimas. Um fotografo no local esta manhã informou que os investigadores policiais ainda trabalhavam na cena do crime.

A identidade do assassino, que está no momento hospitalizado, não foi revelada. O tiroteio aconteceu ontem pelas 20.50 locais (19.50 em Portugal). O individuo foi neutralizado pelas forças de segurança e teve de ser transportado para o hospital.

O porta-voz da polícia afirmou à rádio local que o homem era habitante da aldeia de Valais, que está tomada pela "incompreensão e pelo choque".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG