Assange acusa media ocidentais de omitirem informações

O fundador do WikiLeaks acusou hoje jornais ocidentais como o norte-americano "New York Times" ou o britânico "The Guardian" de terem omitido informações que constavam dos telegramas secretos da diplomacia norte-americana que o portal lhes fizera chegar.

Julian Assange acusou hoje os media ocidentais de violarem os acordos de publicação estabelecidos com a WikiLeaks e de estarem comprometidos com os governos de seus países e não com o interesse dos leitores.

O fundador de WikiLeaks fez estas acusações durante a sua participação no InfoTrends - um evento que discute as principais tendências na área da Tecnologia, Internet e Mobilidade e que decorre na cidade brasileira de São Paulo.

Assange, que continua em prisão domiciliar em Londres, participou no evento através de videoconferência. "As organizações de media que orgulhosamente dizem ao público que perseguem a verdade são mentirosas", vincou Assange.

Em relação ao "Guardian", Assange explicou que o WikiLeaks disponibilizou documentos que mostravam uma infiltração do crime organizado no governo da Bulgária, listando empresas que faziam parte do esquema.

De acordo Assange, o diário inglês publicou apenas parte da história e omitiu os nomes dos envolvidos.

Já o "New York Times", segundo Assange, deixou de publicar informações sobre crimes de guerra cometidos pelo exército norte-americano que mereceram capa no semanário alemão "Der Spiegel".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG