Angela Merkel apela ao combate da extrema-direita

A chanceler alemã Angela Merkel, que visita na terça-feira o antigo campo de concentração de Dachau, apelou hoje ao combate contra a extrema-direita no seu programa semanal transmitido aos sábados, noticia a AFP.

Merkel viaja para Dachau, no sul da cidade de Munique, na terça-feira, tornando-se no primeiro chanceler alemão a visitar aquele campo de concentração.

A chanceler disse que a visita a Dachau traz "um sentimento de vergonha", porque o que aconteceu nos campos de concentração "é incompreensível".

"Nunca nos devemos resignar de que essas ideias têm um lugar na nossa Europa democrática", afirmou Merkel sobre a extrema-direita, na sua intervenção semanal.

"Sabemos que atualmente vivemos em democracia, mas também sabemos que esta democracia está sempre sob ameaça", acrescentou, referindo que a extrema-direita continua a persistir na Europa.

Os nazis tornaram Dachau um campo de concentração para prisioneiros políticos em março de 1933, semanas depois de Adolf Hitler assumir o poder.

Mais de 200 mil judeus, homossexuais, opositores políticos, pessoas com deficiências e prisioneiros de guerra ficaram detidos em Dachau durante a Segunda Guerra Mundial.

Mais de 41 mil pessoas morreram antes de as tropas norte-americanas libertarem o campo em abril de 1945.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG