Ambientalistas pedem libertação de ativistas detidos

Mais de 40 organizações ecologistas apelaram na segunda-feira ao Presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, para que liberte a tripulação do navio 'Arctic Sunrise', da organização ambientalista Greenpeace, detida na quarta-feira passada por embarcações russas no Ártico.

"Dada a grande importância social da segurança ecológica no Ártico, bem como o carácter pacífico do protesto, as ONG [organizações não-governamentais] da comunidade pós-soviética apelam à libertação da tripulação do 'Arctic Sunrise'", conforme um comunicado divulgado no sítio da Greenpeace na Internet.

Entre as ONG subscritoras estão o Fundo Mundial para a Natureza (World Wildlife Fund, em inglês) e o partido liberal Yabloko.

O texto assinala que a detenção dos ativistas da Greenpeace, que já estão há quatro dias sob custódia dos navios quebra-gelos russos, a ser rebocados em direção ao porto de Murmansk, é "particularmente cínica" no Ano de Proteção da Natureza.

Os militares russos fizeram disparos de advertência contra o 'Arctic Sunrise', procedendo logo a seguir à sua detenção, depois de ativistas da Greenpeace se terem lançado em lanchas pneumáticas em direção à plataforma petrolífera Prirazlómnaya, da empresa russa Gazprom.

O gigante energético russo planeia começar a produção de petróleo no local no primeiro trimestre de 2014, o que, segundo a ONG, aumenta o risco de um derrame de crude numa área que contém três reservas naturais protegidas pela própria legislação russa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG