Alerta internacional para achar pai de família morta

A justiça francesa emitiu um alerta internacional para localizar Xavier Dupont de Ligonnès, o pai da família encontrada morta e escondida na sua casa em Nantes, revelou hoje o procurador da República.

Segundo o procurador de República de Nantes, Xavier Ronsin, o homem não pode ser alvo de um mandado internacional de captura porque a investigação judiciária aos assassínios, aberta sexta-feira, é contra desconhecidos. O alerta internacional foi lançado porque, nas palavras do procurador, os investigadores querem confrontar "a versão" desta "testemunha principal" com as "suas hipóteses de trabalho". Xavier Dupont de Ligonnès terá sido visto pela última vez em Roquebrune-sur-Argens, na região de Var (sudeste da França) a 15 de Abril. A polícia francesa procurava desde o início de abril esta família de Nantes quando na sexta-feira descobriu enterrados no jardim da casa onde viviam os cadáveres da mãe e dos quatro filhos, com idades entre os 13 e os 20 anos.

As autópsias mostram que as vítimas foram mortas de forma "metódica" durante o sono e decorrem ainda análises para determinar se terão sido drogadas. Segundo os investigadores, as mortes terão ocorrido por volta de 3 ou 4 de Abril, data do desaparecimento de "sinais de vida autónomos" das vítimas, nomeadamente contactos visuais ou telefónicos directos. A arma do crime não foi encontrada, mas a investigação concluiu que se trata de uma espingarda de calibre 22, o mesmo calibre de uma arma herdada recentemente pelo pai da família morta. De acordo com o director da polícia de Nantes, Laurent Chavanne, Xavier Dupont de Ligonnès inscreveu-se recentemente numa carreira de tiro e a 12 de março terá comprado munições para uma arma semelhante à usada nos assassínios.

O procurador da República admitiu "a coincidência" entre a suposta passagem pela região de Var de Xavier Dupont de Ligonnès e "o desaparecimento inquietante" de uma mulher de 50 anos, a 14 de Abril, em Lorgues, localidade onde o homem morava antes de 2003. Uma das viaturas da família foi descoberta sexta-feira no parque de estacionamento de um hotel em Roquebrune-sur-Argens, onde o homem terá passado a noite de 14 para 15 de Abril. Ainda assim, o procurador adiantou que "processualmente" não foi estabelecida qualquer ligação entre os dois acontecimentos. O magistrado disse ainda que Xavier Dupont de Ligonnès tinha recursos financeiros "relativamente fracos" com ganhos declarados de 4 mil euros ano e dívidas de pelo menos 50 mil euros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG