Afluência às urnas em Itália abaixo de votação de 2008

O primeiro dia de eleições legislativas em Itália contou ontem com uma afluência às urnas de 46,8 por cento dos eleitores, ligeiramente inferior à votação de 2008, de acordo com os últimos dados divulgados.

O dia ficou marcado pelo protesto de três feministas despidas contra o antigo primeiro-ministro Silvio Berlusconi, e pela neve que caiu, sobretudo no norte.

Os últimos dados da afluência, referentes às 19:00 (18:00 em Lisboa), apontavam para uma participação de 46,8 por cento, cerca de dois pontos percentuais abaixo da votação de 2008.

Na corrida para primeiro-ministro seguem o líder do Partido Democrata (PD, centro-esquerda), Pier Luigi Bersani, de esquerda, considerado o favorito, Silvio Berlusconi (centro-direita) e Mario Monti, que concorre com a lista Eleição Cívica, coligada com a União dos Democratas Cristãos, de Pierferdinando Cassini, e Futuro e Liberdade, de Gianfranco Fini.

A votação de todos os candidatos decorreu com normalidade, com exceção de Berlusconi, que tinha à sua espera um protesto de quatro elementos do movimento feminista ucraniano Femen.

No total, mais de 50 milhões de eleitores italianos foram hoje chamados às urnas para eleger 630 representantes na câmara dos deputados e 315 elementos do Senado.

As urnas encerraram hoje às 22:00 (21:00 em Lisboa), e reabrem na segunda-feira às 07:00, decorrendo a votação até às 14:00.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG