A árvore de natal do protesto na Ucrânia

Os manifestantes pró-União Europeia na Ucrânia não dão mostras de abrandar nos seus protestos e, entre outras iniciativas, montaram uma árvore de natal artificial na praça da Independência, em Kiev, feita com materiais de protesto: cartazes com o rosto da ex-primeira-ministra Iulia Timochenko, bandeiras do país com slogans, com símbolos e todo o tipo de mensagens.

Enfrentando temperaturas baixas na rua ou dormindo no edifício da câmara municipal de Kiev há vários dias, os ucranianos que exigem a assinatura do acordo de associação com a União Europeia voltaram hoje a manifestar-se.

Apoiados por vários dirigentes europeus, os manifestantes receberam hoje também a solidariedade dos EUA. "Nós estamos com o povo ucraniano, que vê o seu futuro na Europa", declarou a secretária de Estado adjunta norte-americana para os assuntos europeus e asiáticos, Victoria Nuland, durante uma reunião da OSCE em Kiev.

"É o momento para a Ucrânia responder às aspirações do seu povo (...) ou de o dececionar. Apelamos ao Governo ucraniano que escute a voz do seu povo, que quer viver em liberdade. Os Estados Unidos vão apoiar e trabalhar com uma Ucrânia que esteja neste caminho", acrescentou, citada pela AFP.

Na semana passada, em Vilnius, na Lituânia, na cimeira da Parceria Oriental, o Presidente ucraniano, Viktor Ianukovitch, recusou assinar o acordo de associação com a União Europeia, cedendo a pressões da Rússia. Estas têm sido amplamente criticadas na Europa. O Presidente russo, Vladimir Putin, tem respondido também às críticas, defendendo que a Ucrânia verá os seus interesses mais defendidos se se unir com outras ex-repúblicas soviéticas a uma união aduaneira liderada pela Rússia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG