Pró-russos devem pôr fim a ofensiva e Kiev deve retirar tropas, propõe Putin

O Presidente russo declarou hoje que, para garantir um cessar-fogo no leste da Ucrânia, Kiev deve retirar as suas tropas das proximidades das cidades e os combatentes pró-russos devem pôr fim à contraofensiva iniciada há mais de uma semana.

"Em primeiro lugar, os grupos armados das milícias devem pôr fim à ofensiva nas frentes de Donetsk e Lugansk. E, em segundo, as forças da Ucrânia [devem] retirar as suas unidades de maneira a que fiquem a uma distância tal das cidades que exclua a possibilidade de fogo com artilharia", sublinhou Vladimir Putin.

Durante uma visita à Mongólia, o líder do Kremlin apresentou um plano de sete pontos que, na sua opinião, deve ser acordado entre as duas partes para pôr termo ao derramamento de sangue no leste da Ucrânia, noticiou a agência russa Interfax, a partir de Ulan Bator.

Putin disse ainda esperar que um "acordo final" entre Kiev e os separatistas pró-russos seja alcançado até sexta-feira, considerando que o seu ponto de vista e o do seu homólogo ucraniano, Petro Poroshenko, sobre a resolução da crise na Ucrânia são "muito próximos".

"Penso que um acordo final entre as autoridades ucranianas e o sudeste da Ucrânia poderá ser alcançado e firmado a 05 de setembro, durante uma reunião do grupo de contacto" sobre a resolução do conflito naquela ex-república soviética, sustentou Putin, citado pela agência pública Ria-Novosti.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG