Vargas Llosa critica vocação autodestrutiva de Kirchner

O escritor peruano e prémio Nobel da Literatura, Mario Vargas Llosa, criticou hoje e de forma muito dura a Presidente da Argentina por esta ter decidido nacionalizar as ações da Repsol.

Falando num encontro com a imprensa em Las Palmas, na Gran Canária, Vargas Llosa considerou que Cristina Fernández de Kirchner é "o exemplo flagrante da vocação audestrutiva da Argentina".

Na opinião do escritor que falhou a eleição para a presidência do Peru, a situação de confronto da Presidente Fernández com alguns investidores espanhóis e o sucedido com a Repsol "é um episódio entre muitos outros, parte de políticas puramente demagógicas que estão a prejudicar de uma m,aniera trágica a própria sociedade argentina".

Varga Llosa disse ainda que a Argentina é uma exceção numa América Latina que "está hoje melhor do nunca esteve em toda a sua história".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG