Um ferido grave e sete detidos em novos distúrbios

Uma pessoa ficou hoje gravemente ferida e sete foram detidas em novos confrontos, na localidade de Ferguson, no Estado do Missouri, uma semana depois da morte a tiro de um adolescente por um polícia.

A polícia afirmou que o ferido se encontrava em estado crítico, depois de ter sido alvejado por um atacante não identificado.

O incidente ocorreu quando a polícia lançou granadas de fumo e gás lacrimogéneo para dispersar cerca de 200 manifestantes, que desafiaram o recolher obrigatório imposto pelo governador do Estado, Jat Nixon.

O recolher obrigatório, decretado no sábado na zona residencial de Ferguson (centro dos Estados Unidos), foi alargado para hoje, indicou a polícia, citada pela imprensa local.

Nixon decidiu impor o recolher obrigatório - entre as 00:00 e as 05:00 de hoje (11:00 em Lisboa) - "para manter a paz" e "chegar à justiça" para esclarecer as circunstâncias da morte de Michael Brown, um jovem negro de 18 anos, a 09 de agosto.

A morte a tiro de Michael Brown por um polícia branco desencadeou uma onda de violência.

Em declarações à cadeia de televisão norte-americana CNN, Nixon afirmou que as tensões deverão continuar, e considerou a resposta da comunidade "natural e apropriada".

"Esta é uma situação horrível, ainda não chegámos à justiça e nos próximos dias e semanas haverá momentos de fúria", declarou.

O departamento de Justiça norte-americano anunciou hoje que vai realizar uma autópsia federal ao corpo de Michael Brown, a pedido da família. As autoridades locais também efetuaram o mesmo procedimento.

Este drama "avivou feridas antigas", reconheceu o governador.

A morte de Michael Brown levou a opinião pública norte-americana a recordar Trayvon Martin, um jovem negro abatido, em 2012, por um segurança de bairro, no estado da Florida (sudeste).

O segurança foi absolvido, depois de ter argumentado que agiu em legítima defesa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG