UE quer criar uma zona de livre comércio com o Mercosul

A União Europeia (UE) está a negociar com Mercosul a criação de uma zona de livre comércio entre a Europa e os países daquele bloco, disse hoje em Caracas o embaixador chefe da delegação da UE na Venezuela.

"As negociações com o Mercosul estão ativas e queremos impulsionar o estabelecimento de uma zona de livre comércio entre o Mercosul e a União e a Europeia", disse António Cardoso Mota.

Advogado nascido em Faia, Portugal, e presidente da delegação da UE desde 2009, António Cardoso Mota falava em Caracas durante o evento sobre oportunidades para o desenvolvimento de negócios e a Europa e a América do Sul, que reuniu mais de uma centena de empresários.

O embaixador frisou ainda que "a entrada da Venezuela no bloco e o facto de que vai assumir a presidência do Mercosul, já dentro de dias, abrirá outras possibilidades para atuar com o governo venezuelano".

"A UE continuará a apoiar e a estimular tanto as empresas venezuelanas como europeias para conseguir penetrar nos mercados do seu interesse, impulsionando assim não só o crescimento das empresas mas também os altos benefícios que a atividade económica trás às comunidades e à população em geral", frisou.

Por outro lado precisou que a UE "alberga atualmente 7 % da população mundial" mas "representa mais de um quarto do PIB mundial".

"O seu comércio externo supõe aproximadamente 20 % do total das exportações e importações no mundo, ou seja, um quinto do comércio mundial passa pela UE. Isto converte-a na maior potência comercial do mundo, de 550 milhões de consumidores, de 27 países membros e dentro de um mês de 28", disse.

Segundo António Cardoso Mota, atualmente a UE é "também o maior investidor e a maior economia em termos de PIB, e também o principal recetor de investimento estrangeiro".

"A UE considera o comércio como uma das suas prioridades e percebe a América Latina como uma região de enorme potencial, de muita riqueza e importância estratégica", disse, sublinhando que a União Europeia "é o segundo parceiro comercial na região" e que o comércio de bens mais que duplicou na última década.

"A UE continua a ser, além do comércio, o principal investidor na região. Somos o número um, o que representa em euros 385.000 milhões em investimento estrangeiro direto, o que é equivalente a 43 % do total do investimento estrangeiro na região", disse.

Segundo o embaixador, o "mercado europeu continua a ser, de longe, apesar da atual crise económica que levou à contração de algumas economias nacionais e, evidentemente, da economia global, em todos os critérios a maior economia do mundo".

O Mercosul é um bloco económico da América do Sul criado a 26 de março de 1991, tem atualmente como membros a Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e a Venezuela.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG