Tráfico sexual de crianças a crescer nas cidades

O tráfico sexual de crianças está a crescer em muitas áreas urbanas dos EUA, denunciou um relatório divulgado na terça-feira, em que se apela a uma ação mais robusta por parte das autoridades.

Quarenta por cento dos condados com mais de 250 mil habitantes reportaram um aumento no tráfico sexual de menores de 18 anos nos últimos dois anos, especifica-se no documento elaborado pela Associação Nacional de Condados.

Nos condados mais pequenos, 11% informaram um aumento deste tráfico e 77% não noticiaram alterações.

Considerando todos os grupos etários, o tráfico de pessoas para fins sexuais permaneceu "um problema relevante" em 48% dos maiores condados.

"O tráfico sexual é um problema [nos EUA], particularmente nos grandes condados urbanos", disse um membro da Comissão eleita de Supervisores do Condado de Los Angeles, Don Knabe, a jornalistas.

Nesta jurisdição com 10 milhões de habitantes, que inclui a cidade de Los Angeles e muitos dos seus subúrbios, meninas -- algumas com 12 anos -- têm sido "compradas e vendidas nas ruas... para sexo", acrescentou.

O levantamento, baseado em entrevistas nos departamentos dos xerifes em 400 condados no início de abril, também identificou uma ligação entre o tráfico sexual e menores que tinham estado envolvidos em centros de acolhimento ou em casos de abuso.

"Proteger as jovens criança e mantê-las seguras de proxenetas é um desafio imenso, para o qual precisamos de encontrar soluções e financiamento", salientou Knabe.

Ted Poe, um congressista republicano, eleito pelo Estado do Texas, e antigo juiz, que introduziu legislação em 2013 para aumentar a penalização dos clientes de prostitutas, denunciou o tráfico sexual como "a escravatura dos dias de hoje".

O Centro para as Crianças Exploradas e Desaparecidas estima que pelo menos 100 mil menores, crianças na sua maior parte, são vítimas da exploração sexual nos EUA todos os anos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG