Tiroteio e fim do mundo fecham escolas mais cedo

O medo do fim do mundo, inspirado por uma interpretação do calendário maia, e a ansiedade causada pelo massacre na escola de Newtown, levou a que muitas escolas norte-americanas fechassem as suas portas mais cedo do que o previsto durante esta época festiva, escreve hoje a AFP.

Os rumores sobre uma possível imitação do tiroteio na escola primária de Newton, levou a que, como medida de precaução, as autoridades da zona rural de Lapeer, no Michigan, cancelassem as aulas desde quarta-feira, informa a AFP.

"Apesar de estarmos relutantes em fechar a escola, visto que os rumores não são verdadeiros, acreditámos que esta é a melhor decisão dada a gravidade dos acontecimentos recentes", escreveu Matt Wandrie, responsável pelas escolas da zona, num comunicado enviado aos encarregados de educação, acrescentando: "Além disso, os rumores ligados ao calendário maia, que anunciam o fim do mundos sexta-feira [hoje] também vieram à tona".

Wandrie enfatizou que, apesar de todos os rumores terem sido investigados e, posteriormente, invalidados, iriam ser uma "distração para os estudantes, professores, administradores e pais", perturbando "significativamente, o processo de aprendizagem".

Também as escolas do condado de Genesee, no Michigan, cancelaram as aulas ontem e hoje. A autoridade escolar regional escreveu no seu site que a "comunidade está ansiosa" e que "os pais estão preocupados com a segurança dos seus filhos", citando "rumores" e "ameaças" que se multiplicam nas redes sociais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG