Terroristas terão de ser mantidos sob custódia militar

O Senado dos Estados Unidos aprovou uma resolução que obriga qualquer alegado terrorista, capturado dentro ou fora do país, a permanecer sob custódia militar, no âmbito de um projecto de lei sobre os gastos da defesa para o ano fiscal de 2012.

Com 55 votos a favor e 45 contra, os senadores rejeitaram uma emenda da senadora democrática eleita pela Califórnia, Dianne Feinstein, que pretendia limitar a custódia militar aos suspeitos capturados no exterior do país.

O Senado planeia submeter a uma votação final todo o pacote final de gastos da Defesa até sexta-feira, mas este terá de ser harmonizado com um similar que já foi aprovado pela Câmara de Representantes.

Contudo, este assunto poderá ser alvo de controvérsia, uma vez que o Presidente norte-americano, Barack Obama, deixou em aberto a possibilidade de um veto caso a lei de gastos da defesa inclua o requisito sobre a custódia militar obrigatória.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG