Suspeita de ébola em pessoa próxima do homem infetado

Uma pessoa próxima do primeiro homem detetado com ébola nos Estados Unidos está a ser seguida pelos médicos por suspeita de ter também sido infetada com o vírus, anunciou hoje, quarta-feira, o diretor dos serviços de saúde de Dalas.

"Temos possivelmente um segundo caso de ébola, uma pessoa próxima do primeiro paciente", disse Zachary Thomson numa entrevista a um canal local de televisão.

O CDC - Centro para o Controlo de Doença - não está "ao corrente deste caso" em particular, segundo disse à AFP um porta-voz de Tom Skinner, presidente da instutuição.

"Estamos a trabalhar com as autoridades sanitárias do Texas para tentar determinar a identidade de todas as pessoas com que o paciente teve contacto", acrescentou este responsável.

Hoje foi ainda confirmado que três membros da equipa médica que trataram o doente com ébola no dia 28 de setembro testaram negativo para o vírus, mas serão por precaução seguidos durante 21 dias, a duração máxima da incubação, segundo divulgou no Twitter o município de Dalas.

Exclusivos