Soldado em prisão perpétua por ter morto 5 camaradas

Um soldado dos EUA começou a cumprir na quinta-feira a pena de prisão perpétua a que foi condenado, por ter morto cinco dos seus camaradas no Iraque em maio de 2009.

O sargento do Exército John Russell foi condenado no início da semana pelos assassínios de cinco soldados numa clínica, onde estavam internados por 'stress' relacionado com a guerra, em Camp Liberty, a maior base militar norte-americana no Iraque.

Russell, que tinha negado qualquer responsabilidade, admitiu os assassínios em abril, num acordo, para evitar a pena de morte, conseguido pelos seus advogados no Estado de Washington.

Na quinta-feira foi preso, despromovido a soldado raso e expulso desonrosamente das fileiras militares, disse uma porta-voz militar, Barbara Junius, à AFP.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG