Serviços secretos vão rever segurança da Casa Branca

Os serviços secretos norte-americanos anunciaram sábado uma revisão dos procedimentos de segurança da Casa Branca depois de um intruso ter saltado a cerca de proteção, corrido no jardim e entrado no edifício.

A Casa Branca, residência e gabinete de trabalho do Presidente dos Estados Unidos, é habitualmente considerado o local mais protegido do mundo.

O intruso, identificado como Omar Gonzalez, conseguiu sexta-feira entrar no edifício sem ser impedido.

Em comunicado, os serviços secretos sublinham que o local onde o homem foi detido -- já dentro da casa -- não é admissível e, por isso, salientam a necessidade de rever os programas se segurança.

Os serviços secretos têm a responsabilidade de proteger os altos quadros norte-americanos e visitantes estrangeiros, além de garantirem a segurança de eventos internacionais de relevo.

Julia Pierson, diretora daqueles serviços, ordenou uma investigação ao caso e pediu um relatório urgente.

No momento da invasão, que obrigou à evacuação parcial do edifício, o Presidente norte-americano já não estava na Casa Branca depois de ter saído do local de helicóptero rumo a Camp David, a residência de férias.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG