"Selfie" de Obama com equipa de beisebol nos advogados

Na terça-feira, o presidente norte-americano recebeu a equipa dos Boston Red Sox e fez uma "selfie" com o telemóvel do jogador David Ortiz. Só que a iniciativa era um golpe publicitária e agora os advogados da Casa Branca estão a avaliar o caso.

As "selfies" na casa Branca com o presidente podem ter os dias contados. Essa pode vir a ser uma das consequências da fotografia que o jogador David Ortiz tirou com Barack Obama e o resto da equipa de beisebol dos Boston Red Sox, na terça-feira passada, com o seu telemóvel, e que depois partilhou na sua conta no Twitter.

É que esse registo era um golpe publicitário da Samsung, a mesma marca que "patrocinou" a "selfie" de Ellen DeGeneres durante a cerimónia de entrega dos Óscares, a 2 de março, e que se tornou a mensagem mais vezes retuitada, com mais de 3,4 milhões de partilhas.

A Casa Branca não gostou de ver o presidente norte-americano envolvido num golpe publicitário e está a ponderar agir. Neste momento, o caso está entregue aos advogados, admitiu hoje Daniel Pfeiffer, assessor da Casa Branca, à televisão CBS.

Segundo o assessor, este episódio pode representar o fim de todas as "selfies" na Casa Branca e Barack Obama não sabia "obviamente" da ligação da "selfie" a uma marca de telemóveis.

Essa revelação só foi feita, pela própria empresa, depois de a imagem ter corrido mundo, quer através da fotografia tirada pelos fotógrafos profissionais que acompanhavam a visita dos Boston Red Sox, quer pelos seguidores do Twitter de David Ortiz, que já a partilharam mais de 42 mil vezes.

Depois disso, um porta-voz da Casa Branca manifestou o descontentamento pelo facto de Obama ter sido associado à campanha. "Geralmente, a Casa Branca opõe-se à utilização da imagem do presidente por motivos comerciais. E opõe-nos neste caso em particular", afirmou Jim Carney.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG