Resgatada a 50.ª vítima do voo 447 da Air France

Um novo corpo do voo AF 447 Rio de Janeiro-Paris, que se despenhou no Atlântico, foi recolhido terça-feira ao largo das costas brasileiras, elevando para 50 o número de vítimas encontradas na zona das buscas, anunciou um porta-voz militar.

Os seis últimos corpos, que tinham sido recolhidos sexta-feira pelo navio francês Mistral e transferidos para a fragata brasileira Bosisio, chegaram terça-feira de manhã à ilha de Fernando de Noronha, antes de serem transportados de helicóptero para Recife para identificação, acrescentou o porta-voz, o capitão de fragata Giucemar Tabosa.

O Airbus A330 da Air France desapareceu na noite de 31 de Maio para 01 de Junho com 228 pessoas a bordo.

As buscas estendem-se por uma zona de 19.000 km2, acrescentou a mesma fonte, destacando que estão mobilizados vários navios brasileiros: o petroleiro Gastão Motta, as corvetas Caboclo e Jaceguai, os navios de patrulha Guaíba e Goiana e o rebocador Triunfo.

A Marinha francesa opera com o porta-helicópteros de assalto anfíbio Mistral e com a fragata Ventôse.

A força aérea brasileira mobilizou dez aviões: um avião radar R-99, três Hércules C-130, dois Amazonas C-105A, dois Bandeirante P-95 de patrulha, um helicóptero Black Hawk H-60L e um Super de Puma H 34.

A França utiliza dois aparelhos: un Falcon 50 e um Breguet Atlantic 2.

A partir de hoje, será feita uma avaliação a cada dois dias para decidir sobre a continuação ou não das buscas.

Nenhuma data foi fixada para acabar com as buscas, enquanto existir hipótese de recuperar novos corpos e destroços do avião, segundo os militares.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG