Raptor alega em carta ter sido violado enquanto criança

O FBI descobriu uma carta na casa de Ariel Castro, acusado de sequestro e violação de três mulheres de Cleveland, em que afirma que foi abusado sexualmente na infância e na qual descreve a captura das suas vítimas.

A cadeia de televisão norte-americana CBS refere na sua página eletrónica que a carta, que terá sido escrita em 2004, indicava que Ariel Castro pensava em suicidar-se.

A carta foi recuperada pelo FBI, segundo a CBS, que nos últimos dias tem encetado ações de busca na casa onde Castro manteve cativas Michelle Knight, Amanda Berry e Gina DeJesús, bem como a filha que Amanda Berry teve durante o cativeiro.

Na carta, Castro relata os factos mais relevantes da sua vida, incluindo os alegados abusos que sofreu infligidos pelos seus pais bem como por um dos seus tios que o violou quando era criança.

A cadeia WOIO de Cleveland, que disse ter tido acesso à carta, assinalou que Ariel se identifica como "um predador sexual" e que expressa a sua necessidade de ajuda.

Ariel Castro refere também que as mulheres estavam na casa "contra o seu desejo porque cometeram o erro de entrar num carro com um desconhecido".

Os órgãos de comunicação social de Cleveland revelaram também na noite de quinta-feira que as autoridades vigiam 24 sobre 24 horas Ariel Castro devido a receios que se suicide.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG