Princesa livra-se de acusações de tráfico de pessoas

A princesa saudita Meshael Alayban, acusada de tráfico de pessoas, no estado norte-americano da Califórnia, ficou livre, esta sexta-feira, depois de retiradas as acusações que pendiam contra si, informou a cadeia televisiva CNN.

O delegado do Ministério Público responsável pelo processo, Tony Rackauckas, pediu ao tribunal para deixar cair o caso contra Meshael Alayban, após concluir na sequência de uma investigação que uma empregada doméstica da princesa não estava presa contra a sua vontade, como se acreditava.

Meshael Alayban, 42 anos, foi acusada de tráfico de pessoas, em julho, depois de a sua empregada doméstica, de 30 anos, ter denunciado que não lhe autorizavam abandonar a residência da princesa saudita em Irvine, na Califórnia.

Apesar de ter sido acusada, a princesa ficou a aguardar julgamento em liberdade, depois de o consulado saudita ter pagado uma fiança no valor de 5 milhões de dólares (cerca de 3,7 milhões de euros).

"Neste momento, as provas indicam muito rotundamente que [a empregada doméstica] não foi na realidade uma vítima de tráfico de pessoas, pelo que tive de deixar cair o caso", disse Rackauckas, aos jornalistas.

A empregada, de origem queniana, acusou Alayban de lhe pagar apenas 220 dólares (162 euros) por mês, quando lhe tinha prometido 1.600 (1.182 euros), de lhe negar cuidados médicos e de ter confiscado o seu passaporte.

Contudo, a investigação posterior por parte do Ministério Público revelou que "os termos originais do seu contrato não eram o que havia descrito" e que "recebia cuidados médicos", indicou o promotor.

"Realmente não havia uma restrição dos seus movimentos e à sua liberdade de ir e vir, como ela certamente queria", acrescentou, em declarações reproduzidas pela agência Efe.

O mesmo responsável disse ainda não acreditar que a empregada doméstica tenha mentido, mas antes em "muitos mal-entendidos e confusão" na sua relação com a princesa saudita.

Um dos advogados de Alayban, Paul Meyer, mostrou-se aliviado pelo facto de a sua cliente estar livre e "satisfeito por se ter demonstrado que a princesa é inocente".

Meshael Alayban, uma das seis mulheres de um dos filhos da família real saudita, instalou-se na Califórnia, em maio, com um total de cinco empregados domésticos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG