Polícia abate jovem com 17 tiros

Moradores da zona destruíram vários carros da polícia, com a tensão em Saint Louis a deixar as autoridades receosas que possam acontecer novos confrontos como os de Ferguson, depois de Michael Brown ter sido morto pela polícia. O chefe da polícia de Saint Louis referiu que a vítima disparou três tiros e só depois o agente utilizou a sua arma.

O polícia, que estava fora de serviço e a trabalhar como segurança, matou, na noite de quarta-feira, um jovem negro de 18 anos em Saint Louis, no estado de Missouri, nos Estados Unidos, refere a televisão CNN. Em resposta, os moradores da zona destruíram vários carros da polícia, refere a cadeia televisiva.

O chefe da polícia explicou que o agente (há seis anos na polícia) abordou três homens que fugiram, perseguindo um deles. Segundo os exames balísticos realizados no local, o jovem terá disparado três tiros, e o agente respondeu com 17. No entanto, não teve a perceção de quantos atingiram o jovem. Já decorre a investigação para averiguar se a ação do agente foi apropriada.

Esta morte acontece na sequência do homicídio de Michael Brown, outro jovem negro morto pela polícia de Saint Louis, no subúrbio de Ferguson, há dois meses.Michael Brown não estava armado quando foi morto pela polícia. Grupos de ativistas reinvindicam uma investigação mais aprofundada no caso de Brown.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.