Obama e Biden elogiam confirmação de Hagel no Senado como chefe do Pentágono

O Presidente dos Estados Unidos Barack Obama e vice-presidente Joe Biden elogiaram hoje a confirmação no Senado de Chuck Hagel como secretário de Defesa, ao destacarem o seu compromisso e liderança militar.

Obama e Biden emitiram comunicados divulgados pela Casa Branca nos quais elogiaram a obra e figura de Hagel, que foi confirmado na terça-feira pelo Senado com 58 votos a favor e 41 contra.

Após a votação bipartidária no Senado "teremos o secretário de Defesa que a nossa nação necessita e o líder que merecem as nossas tropas", disse Obama.

"Vou contar com a análise e o conselho de Hagel enquanto terminamos a guerra no Afeganistão, trazemos as nossas tropas para casa, e nos preparamos para responder às ameaças dos nossos tempos, e asseguramos que o nosso Exército será a melhor força militar no mundo", disse Obama.

"Acima de tudo, agradeço a Chuck recordar-nos que, no que se refere à nossa defesa nacional, não somos nem democratas nem republicanos, mas sim norte-americanos, e que a nossa maior responsabilidade é a segurança do povo norte-americano", frisou Obama.

O mandatário classificou Hagel como um "patriota norte-americano que lutou e sangrou" pelos Estados Unidos, um líder que entende as "obrigações sagradas" do país com o corpo militar e que, desde o seu serviço militar voluntário no Vietname, tem vindo a trabalhar para proteger a segurança do país e fortalecimento das tropas.

Biden, antigo senador democrata pelo Delaware, recordou, por sua vez, os tempos que partilhou com Hagel quando este representou o Estado do Nebraska no Senado, e afirmou que, onde quer que ele esteja, "o seu talento e dedicação ao país são claros".

Hagel "sente um profundo compromisso para com os nossos homens e mulheres militares e, como chefe do Pentágono, sei que terá sempre em conta os seus interesses", sublinhou Biden.

"Acima de tudo, sei que o Presidente (Obama) poderá apoiar-se na opinião franca e sensata de Chuck sobre qualquer assunto que implique as nossas tropas. Por essa e muitas outras razões, espero trabalhar com o secretário Hagel", indicou Biden.

Hagel foi confirmado pelo Senado a três dias de o Pentágono e as demais agências federais poderem vir a enfrentar cortes massivos de cerca de 85.000 milhões de dólares (cerca de 65.000 milhões de euros), se o Congresso não conseguir um novo acordo fiscal.

Exclusivos

Premium

Catarina Carvalho

O bom trabalho do José Mário Branco 

Foram três serões de espanto. Assisti à gravação do disco Sempre, de Katia Guerreiro, que foi produzido por José Mário Branco com a consultadoria da mulher, Manuela de Freitas. Foi há cerca de um ano. Assisti a tudo e o objetivo era descrevê-lo numa reportagem que havia de fazer capa de uma das novas edições do Diário de Notícias, nessa altura em preparação, em maio de 2018. Mas, na verdade, aquilo que tive foi uma experiência de vida, daquelas que constituem marcos de existência.

Premium

Marisa Matias

Baralhar e dar de novo

Na próxima semana irá finalmente a votos a Comissão Von der Leyen. Depois de propostas de nomes rejeitadas, depois de várias controvérsias associadas aos novos portfólios apresentados pela presidente eleita, finalizou-se o processo sem, contudo, eliminar a ameaça de conflitos de interesses ou mudar significativamente os portfólios. Nas contas finais, parece que tudo não passou de um jogo de equilíbrios partidários, muito longe dos interesses dos cidadãos.