O miúdo que pedia paz e morreu nas explosões

Um repórter do Boston Globe lembrava na terça-feira o cartaz que Martin Richard fizera para a escola primária há um ano e que mostrava, orgulhoso, numa fotografia.

Apenas quatro palavras: "No more hurting people" (Basta de feridos). O cartaz era ilustrado por pequenos corações que formavam a palavra "Peace (Paz)".

Martin, de oito anos, estava segunda-feira na rua para ver o pai cortar a meta da maratona. Quando as bombas explodiram, Martin morreu logo. Ao seu lado, a mãe foi atingida na cabeça e a irmã perdeu uma perna. Estão ambas no hospital em perigo de vida.

Exclusivos

Premium

Contramão na autoestrada

Concessionárias querem mais formação para condutores idosos

Os episódios de condução em sentido contrário nas autoestradas são uma realidade recorrente e preocupante. A maioria envolve pessoas idosas. O tema é sensível. Soluções mais radicais, como uma idade para deixar de conduzir, avaliação médica em centros específicos, não são consensuais. As concessionárias das autoestradas defendem "mais formação" para os condutores acima dos 70 anos.