Mulheres organizam "Marcha das Putas"

As mulheres da Costa Rica vão organizar no próximo domingo a "Marcha das Putas", um movimento internacional que pretende lutar contra a violência sexual, anunciou esta quarta feira a organização do evento.

A marcha, que foi convocada por várias activistas femininas, pretende ser também uma resposta às declarações do bispo Francisco Ulloa, que durante uma celebração católica afirmou que as mulheres deveriam vestir-se com "recato" e "pudor".

Por esse motivo, as manifestantes vão reunir-se em frente à catedral de São José, segundo adiantou, em comunicado, uma das organizadoras da marcha, Rebeca Arquedas, citada pela agência espanhola Efe.

"Nós somos donas da nossa vida. Ninguém deve dizer-nos como nos devemos vestir, aquilo que devemos pensar ou o que devemos pensar. Pelo contrário, é necessário ensinar aos homens que não devem violar, agredir e abusar", diz o comunicado.

A primeira "Marcha das Putas" ocorreu em Abril, no Canadá, quando um polícia recomendou às mulheres não vestirem-se como "putas" para que não fossem vítimas de violência sexual.

Posteriormente, fizeram-se marchas no Reino Unido, Índia, México, Nicarágua e Honduras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG