Maduro investiga cinemas por censura a Simón Bolívar

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ordenou uma investigação às salas de cinema por, alegadamente, estarem a censurar e a impedir a exibição de "Bolívar o Homem das Dificuldades", um filme patrocinado pelo governo.

"Vamos averiguar porque se negam exibir o filme de Bolívar. A censura é um delito no país e quem a comete tem que pagar caro", disse.

Durante um ato público em Caracas, transmitido pela televisão estatal, Nicolás Maduro sublinhou tratar-se de um "filme extraordinário" que a "burguesia agora quer perseguir".

"Eles desprezam o povo, não se importam com a exibição de filmes que promovem a prostituição, a violência, o consumo de drogas e (...) vivem disso", afirmou.

As autoridades venezuelanas têm recebido várias denúncias de interrupções durante a exibição do filme e, inclusivamente, da suspensão de sessões, mas as redes de cinemas insistem que a pelicula está em exibição em, pelo menos, 15 das 45 salas do país, admitindo no entanto que houve vários problemas técnicos.

"Bolívar o Homem das Dificuldades" é uma longa-metragem dirigida pelo cineasta Luís Alberto Lamata e narra a vida, de Simón Bolívar, um político e militar venezuelano responsável pela independência da Bolívia, Colômbia, Equador, Panamá, Peru e Venezuela, do império espanhol, entre 1815 e 1816, quando esteve exilado no Haití.

O personagem de Simón Bolívar é interpretado pelo cantor e ator Roque Valero, que apoiou Nicolás Maduro durante a campanha para as eleições presidenciais de abril último na Venezuela.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG