Maduro expulsa três funcionários da embaixada dos EUA

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou hoje três funcionários da embaixada dos Estados Unidos em Caracas de conspirarem para encetar um golpe de Estado.

"Que nos respeitem porque o nosso país não se mete nos assuntos internos de ninguém (...). Mas como esta pátria se respeita eu dei a ordem ao ministro dos Negócios Estrangeiros para (...) expulsar do país estes três funcionários consulares da embaixada dos Estados Unidos da América na Venezuela", disse.

O Presidente Nicolás Maduro falava numa declaração ao país feita a partir do palácio presidencial de Miraflores, que foi transmitida em simultâneo e de forma obrigatória pelas rádios e televisões venezuelanas.

"Que vão conspirar para Washington, que deixem quieta a Venezuela", enfatizou, sem, contudo, revelar o nome nem os cargos dos diplomatas norte-americanos que vão ser expulsos.

Por outro lado, recordou, que "há meses" foi necessário tomar medidas idênticas.

Em novembro do ano passado, Nicolás Maduro expulsou três funcionários da embaixada dos Estados Unidos em Caracas sob a acusação de estarem aliados à oposição em alegados planos para criar instabilidade no país.

Washington recusou as acusações de envolvimento dos funcionários em ações de "conspiração para desestabilizar" o Governo da Venezuela e em retaliação declarou também três funcionários venezuelanos como 'personas non gratas'.

FPG // JCS

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG