Morreu Alberto Granado, companheiro de viagem de Che

O bioquímico argentino Alberto Granado, que acompanhou Ernesto Che Guevara durante uma viagem de mota por diversos países da América do Sul nos anos 50, morreu hoje em Havana aos 88 anos, confirmaram fontes familiares.

Granado, que nasceu em Córdoba (Argentina) em 1922 e vivia desde 1961 em Cuba, morreu de causas naturais, explicou o seu filho. A televisão estatal cubana definiu hoje Alberto Granado como um "fiel amigo de Cuba" e noticiou que, segundo a sua vontade, o corpo do bioquímico será cremado e as suas cinzas ficarão em Cuba, Argentina e Venezuela.

Amigo de infância de Che Guevara, Granado acompanhou em 1952 o médico e guerrilheiro numa viagem de mota pela América do Sul, um périplo que despertou a consciência política de Guevara.

Durante nove meses, a mota de Granado, "La Poderosa", percorreu ao lado de Guevara uma boa parte da América do Sul. Os companheiros de viagem separaram-se depois na Venezuela. Em 2004, a aventura dos dois amigos foi retratada no grande ecrã no filme "Motorcycle Diaries" ("Diários de Che Guevara" na versão portuguesa), do realizador brasileiro Walter Salles.

Após esta viagem, Granado regressou à Argentina para trabalhar como bioquímico, mas, depois do triunfo da revolução cubana, Che Guevara convidou-o para ir viver para Havana.

Ler mais

Exclusivos