Morales: gays e calvície são culpa dos frangos de aviário

Evo Morales afirmou, durante uma conferência climática em Cochabamba, que comer frango causa "desvios" sexuais nos homens, nomeadamente homossexualidade. A culpa é dos frangos carregados de hormonas femininas, que também são a causa da calvície, disse o Presidente da Bolívia. A direita boliviana, os movimentos de defesa dos direitos dos gays e até peritos em saúde não perderam tempo em criticar Morales.

"Reproduzir mitos urbanos é muito pobre para o tema da Cúpula", afirmou nesta quarta-feira Andrés Ortega, deputado da oposição, à emissora católica Fides, comentando o discurso do presidente na abertura da reunião sobre aquecimento global, que reúne mais de 20 mil activistas de todo o mundo.

O parlamentar censurou a afirmação de Morales na terça-feira, que disse "que o frango que comemos está carregado de hormonas femininas, por isso os homens quando comem este frango têm desvios no seu ser enquanto homens".

O presidente também afirmou que os europeus tendem a sofrer de calvície devido aos alimentos que consomem e que em 50 anos "todo o mundo será careca".

O deputado Ortega expressou sua preocupação pelo modo como o Presidente se expressou: "Eu pensei que a Cúpula era um local onde se falava da ciência de coisas mais reais e positivas em torno do cuidado com o meio ambiente".

Já a legisladora de direita Elizabeth Reyes considerou que o Presidente deveria falar com conhecimento científico dos factos: "É um evento mundial e a Bolívia, como anfitriã, tem que mostrar conhecimento e responsabilidade nas afirmações feitas pelo presidente, que representa todos os bolivianos", disse.

O porta-voz do governo, Iván Canelas, rejeitou nesta quarta-feira as críticas e afirmou que o que foi dito por Morales é uma afirmação que se arrasta há muito tempo.

Mas as críticas vieram também de movimentos de defesa dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais (LGBT). A Federação espanhola de LGBT enviou uma carta de protesto para a embaixada da Bolívia em Espanha, classificado as declarações de Morales como “homofóbicas”.

“É verdadeiramente inepto por parte de um chefe de Estado fazer declarações tão surrealistas sobre homossexualidade, por um lado ao considerá-la como o desvio e por outro ao relacioná-la com os organismos geneticamente modificados”, afirmou  Antonio Poveda, presidente da  Federação espanhola de LGBT.

“É um absurdo pensar que comer frango com hormonas pode modificar a orientação sexual de uma pessoa”, criticou César Cigliutt, presidente da comunidade homossexual argentina, no site TN.COM.AR.. “Seguindo esta teoria, então deve-se meter hormonas masculinas nos frangos para que os homossexuais, quando o comem, se transformem em heterossexuais”, ironizou.

Também na área da saúde as declarações de Morales foram mal acolhidas. “Seria necessário consumir uma quantidade incrível de frango para que se verificasse um impacto hormonal, mas, mesmo que aconteça, nunca terá nada a ver com a sexualidade”, afirmou no mesmo site a endócrinologista Giuliana Mociulsky.

Ler mais

Exclusivos