Jovem impedido de voltar a casa por ser gordo de mais

Um rapaz de 22 anos que pesa 230 quilos conseguiu viajar de França para Chicago há ano e meio. Mas agora, a mesma companhia aérea que o transportou nessa época diz que não tem forma de o levar para casa em segurança.

Kevin Chenais e a família estão há uma semana presos em Chicago porque a British Airways considera o jovem gordo de mais para viajar em segurança. Pesa 230 quilos, os mesmos que pesava há ano e meio quando viajou de França para os Estados Unidos, na mesma companhia aérea, para fazer um tratamento ao desequilíbrio hormonal de que sofre.

"Nós culpamos a British Airways porque eles deixaram-nos aqui simplesmente, e eles trouxeram-nos", disse a mãe do jovem, Cristina Chenais, à estação de televisão norte-americana CBS.

A British Airways garante que o serviço de apoio ao cliente esforçou-se por encontrar uma solução e explorou todas as possibilidades. "Infelizmente, revelou-se impossível acomodar o passageiro em segurança, pelo que propusemos à família o reembolso do dinheiro dos bilhetes", afirmou a porta-voz da empresa, Carolina Titmuss, à France Press. Esclareceu ainda que a companhia não mudou de política entre a viagem de ida e a viagem de regresso.

Sem dinheiro, depois de uma semana num hotel do aeroporto de Chicago, a família planeia agora viajar de comboio até Nova Iorque e aí apanhar um barco para o Reino Unido.

Kevin Chenais, que precisa de receber oxigénio e de assistência médica permanentes e que se movimenta numa cadeira de rodas elétrica, disse à CBS que não deve ser o único a passar por esta situação. "Tenho a certeza que muitas pessoas gordas como eu ou mais gordas ainda não podem viajar".

Ler mais

Exclusivos