Estudante morre em tumulto em Belo Horizonte

Douglas Henrique Oliveira, de 21 anos, caiu do viaduto José Alencar, não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

No início da madrugada, o governo de Minas Gerais confirmou a morte do jovem que caiu do viaduto durante os protestos em Belo Horizonte. Segundo testemunhas citadas pelo Estado de São paulo, o rapaz tentou pular de uma pista do viaduto para outra mas caiu no vão que há no meio do viaduto. Foi levado de helicóptero para o hospital mas acabou por morrer.

O acidente ocorreu ao final da tarde, quando um grupo de protestantes mais violentos entrou em confronto com o corpo militar que fazia a segurança em volta do Estádio Governador Magalhães Pinto, onde o Brasil enfrentava o Uruguai num jogo de apuramento para a final da Copa das Confederações.

A manifestação, que começou no centro da cidade e partiu em marcha para a região do estádio, reúne cerca de 50 mil pessoas, segundo a estimativa da Polícia Militar. Ao atingir as redondezas do estádio, algumas pessoas começaram a atirar pedras nos polícias, que responderam com gás lacrimogéneo e bombas de efeito, conforme imagens transmitidas ao vivo pela televisão brasileira. O grupo que recorreu à violência também danificou parte das grades que isolavam o estádio.

A maior parte dos manifestantes, no entanto, eram pacíficos e pediam para que não houvesse conflito, criticando a ação dos mais radicais, de acordo com o diário local "Estado de Minas".

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.