Democratas apresentam medidas para evitar cortes

A bancada democrata do Senado norte-americano entregou hoje uma proposta de 110.000 milhões de dólares (82.322 milhões de euros) para impedir os cortes na despesa a partir de março, mas que enfrenta, à partida, a forte oposição republicana.

O pacote de medidas da maioria democrata na Câmara Alta inclui uma mescla de cortes de impostos de 27.500 milhões de dólares (20.580 milhões de euros), outro de igual montante de subsídios agrícolas e um aumento de impostos de 55.000 milhões de dólares (41.160 milhões de euros) a aplicar aos cidadãos mais ricos.

A ideia democrata é adotar este plano em substituição dos cortes de 85.300 milhões de dólares (66.837 milhões de euros) que entrariam em vigor a 01 de março se não houver acordo entre os dois partidos.

A medida propõe receitas adicionais de 55.000 milhões de dólares (41.160 milhões de euros) mediante um aumento de impostos para os milionários do país, uma medida inspirada na chamada "regra Buffet" que aumenta a carga fiscal às famílias com rendimentos superiores a um milhão de dólares.

Em comunicado, a Casa Branca considerou o plano "equilibrado" e considerou que este evitará cortes no orçamento que "prejudicam crianças, idosos e os militares".

Sem um acordo fiscal, a burocracia federal terá de aplicar cortes massivos na despesa pública, incluindo com o Pentágono, de cerca de 85.300 milhões de dólares (66.837 milhões de euros) este ano, ou de 1,2 biliões de dólares (898.000 milhões de euros) na próxima década.

Ler mais

Exclusivos