Cuba vai debater legalização de uniões homossexuais

O Parlamento cubano vai debater, em julho ou dezembro, a legalização das uniões homossexuais, anunciou na segunda-feira a sexóloga Mariela Castro, filha do presidente Raúl Castro.

"Como afirmou a ministra da Justiça, a discussão do assunto está inscrita no plano legislativo de 2012", afirmou, citada pela agência AFP, a diretora do Centro Nacional de Educação Sexual de Cuba, que dirige há vários anos uma campanha a favor do reconhecimento dos direitos dos homossexuais.

A proposta de lei em causa dirá respeito a uma união livre, e não a um casamento, entre pessoas do mesmo sexo.

O anteprojeto de alteração ao Código de Família cubano está a ser avaliado por juristas do Ministério da Justiça e profissionais da União Nacional de Juristas, adiantou Mariela Castro.

A filha do presidente cubano espera que a conferência do Partido Comunista, de 28 de janeiro, adote uma "política de não discriminação", que abre a via à votação da proposta legislativa no Parlamento, que se reúne duas vezes por ano, em julho e dezembro.

Exclusivos

Premium

Clássico

Mais de 55 milhões de euros separam plantéis de Benfica e FC Porto

Em relação à época passada, os encarnados ultrapassaram os dragões no que diz respeito à avaliação do plantel. Bruno Lage tem à sua disposição um lote de jogadores avaliado em 310,7 milhões de euros, já Sérgio Conceição tem nas mãos um grupo que vale 255,5 milhões. Neste sábado, no Estádio da Luz, defrontam-se pela primeira vez esta temporada.