Bin Laden planeava novo ataque para 11 de Setembro

Material confiscado no complexo onde Usama Bin Laden se escondia no Paquistão indica que a Al-Qaida planeava, em Fevereiro de 2010, um ataque a comboios nos Estados Unidos para o 10.º aniversário do 11 de Setembro.

As primeiras informações recolhidas na residência de Usama Bin Laden indicam que a Al-Qaida planeava um ataque terrorista que tinha como alvo os Estados Unidos no próximo aniversário dos ataques de 11 de setembro de 2001, mas oficiais norta-americanos de contra-terrorismo dizem não acreditar que o plano se mantenha.

Segundo documentos do FBI e do departamento de Segurança Interna citados pela Associated Press, notas escritas à mão que se encontravam na residência de Bin Laden no Paquistão indicam que o plano passava por fazer deslocar um comboio do carril ou fazê-lo cair de um vale ou ponte.

"É claro que havia um plano para esse tipo de operação em Fevereiro de 2010, mas não temos informação que indique que esse plano se mantenha", refere um alerta emitido pelo FBI e departamento de Segurança Interna para que as autoridades locais fiquem atentas aos caminhos-de-ferro, pacotes deixados perto dos carris e outras situações que possam indicar a vulnerabilidade de um comboio.

As autoridades norte-americanas descobriram planos para outros ataques terroristas que tinham como alvo os caminhos de ferro do país, como o plano de 2009 para fazer explodir o sistema de metro de Nova Iorque.

Foram confiscados computadores, DVD"s e documentos naquele complexo onde Bin Laden se escondia há alguns anos e encontrada uma lista de desejos do terrorista, entre os quais atingir os Estados Unidos com ataques de larga escala nas principais cidades e em datas importantes, como aniversários e feriados do país.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.