Antigo líder do FMI recupera passaporte "hoje", diz advogado

O antigo director-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI) vai recuperar "hoje" o seu passaporte, assegurou o seu advogado, Willian Taylor.

"Ele está completamente livre", afirmou Taylor, acrescentando que o seu cliente "vai recuperar [o seu passaporte] hoje". O juiz do processo de Dominique Strauss-Kahn, Michael Obus, decidiu hoje abandonar as acusações contra o antigo director-geral do FMI, seguindo a recomendação do procurador de Nova Iorque, Cyrus Vance, que apontou a perda de credibilidade da alegada vítima.

Kenneth Thompson, advogado da alegada vítima, Nafissatu Diallo, pediu a nomeação de um procurador especial ao juiz Michael Obus, pelo que Strauss-Kahn não pode recuperar de imediato o seu passaporte.

Strauss-Kahn era acusado de tentativa de agressão sexual e violação por Nafissatu Diallo, empregada de um hotel de luxo de Manhattan.

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

Navegantes da fé

Este livro de D. Ximenes Belo intitulado Missionários Transmontanos em Timor-Leste aparece numa época que me tem parecido de outono ocidental, com decadência das estruturas legais organizadas para tornar efetiva a governança do globalismo em face da ocidentalização do globo que os portugueses iniciaram, abrindo a época que os historiadores chamaram de Descobertas e em que os chamados navegantes da fé legaram o imperativo do "mundo único", isto é, sem guerras, e da "terra casa comum dos homens", hoje com expressão na ONU.