HRW pede investigação imparcial a mortes na Venezuela

A Human Right Watch pediu hoje ao Governo venezuelano que leve a cabo "sem demora" uma investigação "imparcial" sobre as mortes de pelo menos três pessoas e mais de 60 feridos nas manifestações em Caracas e noutras cidades do país.

"A Venezuela necessita com urgência que estes homicídios sejam investigados e que os responsáveis sejam levados perante a Justiça, independentemente de qual seja a sua filiação política", disse hoje José Miguel Vivanco, diretor para as Américas da organização não-governamental Human Right Watch (HRW), em comunicado.

José Miguel Vivanco acrescentou: "O que a Venezuela não precisa é que as autoridades usem os opositores políticos como bodes expiatórios ou encerrem os meios de comunicação cuja cobertura lhes desagrada".

Pelo menos três pessoas morreram e mais de 60 ficaram feridas na quinta-feira em Caracas e noutras cidades da Venezuela durante um dia de manifestações convocadas por grupos opositores contra o Governo de Nicolás Maduro.

Cerca de dois mil estudantes saíram na noite de quinta-feira (madrugada de sexta em Portugal) às ruas da capital venezuelana para protestar contra o Governo, um dia depois de três pessoas terem sido mortas e dezenas feridas.

FV (RN) // FV.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG