Guarda Nacional com ordens para abandonar Ferguson

Os protestos na cidade de Ferguson acalmaram na quarta-feira depois do procurador-geral norte-americano. O governador do Missouri deu ordem à Guarda nacional para abandonar a cidade.

"Como a situação continua a melhorar, ordenei à Guarda nacional do Missouri que iniciasse um processo de retirada sistemática da cidade de Ferguson", anunciou Jay Nixon, governador do Missouri, considerando que a polícia local está em condições de assegurar a segurança na cidade, palco de violentos distúrbios desde a morte de Michale Brown, no dia 9, atingido a tiro pela polícia.

Os protestos na cidade acalmaram hoje depois do procurador-geral norte-americano ter prometido uma investigação completa ao assassínio do jovem negro de 18 anos.

A polícia disse que seis pessoas foram detidas, contra 47 na terça-feira, e que os manifestantes se abstiveram de lançar projéteis e de disparar armas, como tinham feito nos piores momentos dos tumultos no subúrbio de St. Louis.

Antes, o procurador-geral, Eric Holder, tinha estado com os pais de Brown, que estava desarmado quando foi morto a tiro por um polícia.

Holder, que prometeu à família uma investigação "justa e independente" à morte do jovem, deslocou-se a Ferguson a pedido do presidente Barack Obama e esteve reunido também com o governador do Missouri.

O procurador-geral disse aos residentes de Ferguson ter destacado "os mais experientes agentes" para investigar a morte de Brown, perante as suspeitas locais de que a polícia vai proteger os seus agentes.

"A nossa investigação é diferente", disse, acrescentando: "Estamos à procura de eventuais violações a leis de direitos federais civis".

Holder afirmou ainda esperar que a sua visita pudesse aliviar a tensão na zona.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG