Governo não tem de mostrar fotos do corpo de Bin Laden

Um tribunal de recurso de Washington decidiu hoje que o governo norte-americano não é obrigado a mostrar fotografias do cadáver de Usama bin Laden, morto por soldados de elite norte-americanos no Paquistão em maio de 2011.

O líder da Al-Qaida foi abatido na casa onde se encontrava escondido por um comando de forças especiais, "Navy Seals", que tirou fotografias do corpo para confirmar o êxito da missão.

A agência de serviços secretos externos norte-americana CIA recusou-se a mostrar as fotos, argumentando que se tratava de imagens "classificadas como secretas", precisaram os juízes, numa decisão de 14 páginas que confirma a decisão do tribunal de primeira instância.

"Afirmamos que as imagens foram corretamente classificadas e que deverão, por isso, manter-se secretas", apesar da lei da liberdade de informação, acrescentaram.

Um grupo de reflexão conservador, o Judicial Watch, processou a CIA pela sua recusa em divulgar as fotografias e a agência sublinhou que a divulgação representava um risco para a segurança nacional.

Algumas das imagens são chocantes e, "se forem divulgadas, poderão conduzir a represálias contra norte-americanos", frisaram ainda os juízes do tribunal de recurso.

Exclusivos