Furacão 'Sandy' fecha dois reatores nucleares

O mau tempo provocado pelo furacão 'Sandy' obrigou ao fecho de um reator nuclear no estado de New Jersey, onde também um dique cedeu numa das suas localidades. Um outro reator teve também de ser desativado.O número de mortos subiu, entretanto, para 17.

O reator nuclear Salem 1, situado junto do rio Delaware, teve de ser desativado hoje depois de quatro das suas seis bombas de circulação de água terem cessado de funcionar. Um reator vizinho, em Hope Creek, continua a funcionar sem problemas, anunciou a entidade responsável pela gestão de ambos os reatores, a Public Service Electric and Gas (PSEG).

Um outro reator situado a 50 quilómetros a norte de Nova Iorque, junto do rio Hudson, foi desativado devido a "problemas na rede elétrica externa", anunciou a empresa exploradora do reator.

Ainda em New Jersey, a violência dos elementos levou à subida do nível de águas do rio Hackensack que romperam um dique no condado de Bergen, obrigando 200 habitantes a deixarem a localidade.

Em Nova Iorque continua a faltar eletricidade em boa parte da sua área metropolitana e há bairros onde também se verificou o corte no fornecimento de água. Os transportes públicos continuam suspensos e várias ruas encontram-se fechadas, devido a inundações. As pontes que ligam Manhattan ao resto da cidade estão também fechadas ao trânsito.

Os sinais de destruição são mais evidentes no sul de Manhattan, com inúmeras árvores caídas pelas ruas, com algumas montras estilhaçadas e portas de estabelecimentos comerciais desfeitas pela força das águas e do vento.

O 'Sandy' provocou até agora 17 mortos na América do Norte, 16 nos Estados Unidos e um no Canadá. Cinco pessoas perderam a vida em Nova Iorque, três em New Jersey, três na Pensilvânia, duas no Connecticut, uma na Carolina do Norte e outra na Virgínia Ocidental. Destas, três eram crianças. A vítima canadiana era uma mulher de Toronto, atingida por destroços levados pelos ares nos ventos fortes do 'Sandy'.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG