Fidel Castro "sem condições" para chefiar Partido Comunista

O ex-presidente cubano Fidel Castro disse na quarta-feira a estudantes da Universidade de Havana que "não está em condições" de chefiar o Partido Comunista, segundo o diário oficial Granma.

Num encontro com estudantes da Universidade de Havana realizado na quarta-feira, Fidel Castro foi apresentado pelo presidente da Federação Estudantil daquela universidade como "Secretário-Geral do Partido" [Comunista cubano - o único legal no país], e o líder histórico respondeu-lhe que não estava ali na qualidade de líder do Partido.

"Adoeci e fiz o que devia fazer: deleguei as minhas funções. Não posso fazer uma coisa à qual não estou em condições de dedicar todo o meu tempo", declarou Fidel Castro, dando a entender que abandonou o último cargo público que ainda se sabia que desempenhava. Ao jornal espanhol El Mundo, uma fonte oficial confirmou a informação, dizendo que Fidel "não está a trabalhar como secretário-geral".

"Fi-lo por disciplina e pelos médicos", acrescentou, referindo-se ao período de 2008 em que, gravemente doente, passou a presidência de Cuba para as mãos do irmão, Raúl Castro.

O pai da revolução cubana de 1959 disse estar "satisfeito porque o país funciona, apesar de todos os desafios" e manifestou o seu apoio às reformas socioeconómicas de Raúl Castro, evocando um discurso de 2005 no qual pediu para serem rectificados "os erros" cometidos para salvar a revolução cubana.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG