Fiança de oito milhões para raptor de Cleveland

Ariel Castro, 52 anos, acusado de rapto e violação de três mulheres durante dez anos, em Cleveland, Ohio, foi hoje presente a tribunal, que decidiu que terá de pagar fiança de 8 milhões de dólares (cerca de 6 milhões de euros) se quiser ficar em liberdade.

O tribunal estabeleceu uma fiança de dois milhões de dólares (1,5 milhões de euros) para cada uma das vítimas e ainda para a criança de seis anos, filha de Amanda Berry, uma das mulheres que manteve em cativeiro.

Ariel Castro manteve-se em silêncio durante toda a audiência, que durou poucos minutos, os olhos baixos e assinou alguns documentos com as mãos a tremer.

O acusado do rapto de Amanda Berry, Michelle Knight e Gina DeJesus - que desapareceram entre 2002 e 2004 - foi representado por uma advogada oficiosa. Kathleen Demetz, segundo a qual ele deverá ficar sob vigilância para evitar uma eventual tentativa de suicídio. A advogada confirmou ainda que "este homem não tem um cêntimo", pelo que está completamente afastada a hipótese de vir a pagar a fiança.

Onil e Pedro Castro, os dois irmãos de Ariel que haviam sido detidos com ele, não foram acusados neste caso e foram libertados esta manhã, após esta mesma audiência.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG