FAO reconheceu trabalho de Fidel para erradicar fome

O diretor-geral da organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), reconheceu hoje ao líder cubano Fidel Castro o cumprimento da meta proposta pela agência para a erradicação da fome na ilha, informou a televisão estatal.

José Graziano da Silva enviou a Fidel Castro e ao povo cubano uma carta pelo "importante marco" de Cuba ter conseguido cumprir antecipadamente a meta traçada pela Reunião Anual da FAO em 1996 em Roma onde foi proposto reduzir a metade o número de pessoas desnutridas em cada país até ao final de 2015.

O mesmo responsável recordou na missiva a presença de Fidel Castro nessa reunião e o "discurso breve, mas com impacto e que ainda hoje perdura na memória coletiva da organização", assinalou.

"Passaram desde então 17 anos e agora tenho a satisfação de comunicar-lhe que por decisão dos países membros e pela primeira vez na história, a Conferência da FAO, que regressa em junho a Roma, adotará a erradicação total da fome como meta número um da organização", anunciou.

José Graziano da Silva explica também que na conferência será feita uma homenagem a Cuba e a outros 15 países que maior êxito tiveram na redução da fome sendo entregue um diploma de reconhecimento por terem cumprido antecipadamente a meta da Cimeira.

O diretor da FAO acrescentou que os países que acompanham Cuba são a Arménia, Azerbaijão, Chile, Fiji, Geórgia, Gana, Guiana, Nicarágua, Peru, Samoa, São Tomé e Príncipe, Tailândia, Uruguai, Venezuela e Vietname.

José Graziano da Silva esteve esta semana em Cuba numa visita de trabalho durante a qual conversou com o presidente Raul Castro sobre o trabalho da agência da ONU e o objetivo de "aprofundar" a cooperação bilateral.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG