Explosão numa prisão mata dois reclusos e fere centenas

Pelo menos dois reclusos morreram e mais de uma centena ficaram feridos após uma explosão, que se julga ter sido causada por gás, num centro penitenciário na Florida, Estados Unidos, noticiou hoje a imprensa local.

O chefe dos bombeiros do condado de Escambia, Steve Booth, confirmou à edição online do diário Pensacola News a morte dos dois reclusos, adiantando que os restantes presos estão todos localizados.

Além dos presos, na explosão ficaram também feridos vários funcionários da prisão.

A porta-voz do condado, Kathleen Dough-Castro, explicou que estavam no centro cerca de 600 presos e que os feridos foram encaminhados para hospitais da zona.

"Os presos não feridos foram transferidos para outros centros de detenção dos condados de Escambia e Santa Rosa", acrescentou.

Kathleen Dough-Castro disse que o edifício desabou parcialmente e explicou que as paredes que não caíram estão numa situação "instável", pelo que estão a ser supervisionadas.

Outros meios de comunicação adiantam que os 600 reclusos saíram ilesos da explosão, foram retirados em autocarros e, aparentemente, ninguém aproveitou a ocasião para se evadir.

A explosão aconteceu cerca das 23:00 locais de quarta-feira (04:00 de hoje em Lisboa), segundo uma nota divulgada na página do condado na Internet.

As equipas de resgate continuam à procura de presos e funcionários entre os escombros do edifício, enquanto os familiares das vítimas estão a ser atendidos em parques de estacionamento das proximidades.

Todo o estado da Florida está em estado de emergência devido a inundações causadas pelas fortes chuvas dos últimos dias.

As autoridades estão a investigar as causas da explosão no edifício, que tinha sofrido graves inundações, mas não existem indícios de que a explosão esteja diretamente relacionada com as inundações.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG