Evo Morales está em Viena, mas sem Snowden

O Presidente da Bolívia, Evo Morales, chegou terça-feira à noite ao aeroporto de Viena, proveniente de Moscovo, "mas sem Edward Snowden", indicou à agência France Presse um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros austríaco.

"O Presidente Morales vai partir hoje de manhã para La Paz", disse Alexander Schallenberg, acrescentando que as autoridades austríacas ignoram o motivo que levou o avião de Morales a aterrar em Viena.

Esta informação do Governo austríaco surge depois de o ministro dos Negócios Estrangeiros da Bolívia, David Choquehuanca, ter afirmado em conferência de imprensa que Portugal recusou autorização de aterragem ao avião de Evo Morales para reabastecimento.

O ministro disse que antes da aterragem prevista para Lisboa, as autoridades comunicaram ao avião de Morales que a autorização era anulada.

Foi preparado um plano de voo alternativo para que o avião fosse para Espanha e foi autorizado o seu reabastecimento nas Canárias, mas pouco depois foi recebida uma notificação de França proibindo o aparelho de sobrevoar o seu território, explicou.

"Disseram que era por questões técnicas, mas depois de algumas comunicações com algumas autoridades, informaram-nos que havia suspeitas infundadas de que o senhor Snowden estaria a bordo", indicou.

"Não sabemos de onde veio essa informação mal intencionada, essa enorme mentira. Estamos a averiguar. Portugal e a França têm de nos dar explicações", acrescentou o ministro.

A Lusa tentou contactar um assessor do Ministério dos Negócios Estrangeiros sobre este assunto, mas não obteve qualquer resposta.

Edward Snowden, ex-consultor da CIA acusado de espionagem pelos Estados Unidos por divulgar programas secretos de vigilância da Agência Nacional de Segurança (NSA), está há nove dias na zona de trânsito do aeroporto moscovita de Sheremetyevo e pediu asilo a vários países.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG