Encontradas jovens desaparecidas há anos nos EUA

Três mulheres que estavam desaparecidas há cerca de uma década - duas das quais desapareceram ainda adolescentes - foram encontradas vivas numa casa em Cleveland, revelou a polícia do Ohio esta segunda-feira.

Um vizinho viu uma das mulheres - identificada como Amanda Berry - a gritar e a tentar sair da casa.

"Eu ouvi gritos ... e vi uma jovem enfurecida a tentar sair para fora de casa", contou Charles Ramsey, um vizinho que encontrou as mulheres, a uma filial da estação ABC.

Depois, contou, foi à varanda e recebeu um pedido de ajuda tendo conseguido retirar a mulher, que carregava uma criança. A família de Berry confirmou já entretanto que a criança é filha dela e nasceu durante estes anos de cativeiro.

A polícia chegou ao local pouco depois tendo descoberto outras duas mulheres.

As três mulheres - Amanda Berry, Gina DeJesus e Michele Knight - estão, segundo a a polícia de Cleveland citada pela agência AFP, de boa saúde.

A polícia deteve entretanto três homens em relação com o caso. "A divisão da polícia de Cleveland confirma que existem neste momento três suspeitos sob detenção. Todos são de origem hispânica com idades entre os 50 e os 54 anos", refere uma mensagem policial colocada na página oficial da rede social do Facebook daquela corporação. O principal suspeito tem 52 anos e é de origem latio-americana, segundo os media norte-americanos

Amanda Berry foi vista pela última vez às 07:40 locais de 21 de abril de 2003 após sair do trabalho num restaurante de fast-food localizado a poucos quarteirões de sua casa. Tinha na altura 16 anos.

Já Gina DeJesus tinha 14 anos quando desapareceu quando caminhava da escola para casa a 02 de abril de 2004 tendo sido vista pela última vez junto a uma cabine telefónica entre as 14:45 e as 15:00.

Michele Knight, por seu lado, tinha já 21 anos quando despareceu em 2002 depois de perder a custódia do filho. A sua mãe, porém, diz nunca ter acreditado que esse desgosto tivesse sido o motivo de desaparecimento da filha e, por isso, nunca desistiu de a procurar. Mesmo quando a polícia o parece ter feito.

Os vizinhos do principal suspeito detido estão incrédulos e o presidente da câmara de Cleveland, Franck Johnson, indicou, em comunicado, que há ainda "muitas perguntas por responder" sobre este caso, que deve ser investigado em profundidade. A polícia convocou uma conferência da imprensa para as 09.00 (14.00 em Portugal).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG