Demitiu-se responsável dos Serviços Secretos

Julia Pierson não resistiu às recentes polémicas falhas de segurança que envolveram o Presidente Barack Obama e poucas horas depois de ter sido ouvida no Capitólio apresentou a sua demissão.

Durante a audição a que foi submetida, a diretora dos Serviços Secretos terá, segundo o Washington Post, evitado responder a perguntas sobre o incidente de um homem que conseguiu trepar as vedações e entrar no recinto da Casa Branca.

Jeh Johson, responsável pela segurança interna dos EUA, realçou os 30 anos de Julia Pierson "ao serviço dos Serviços Secretos e da nação". Anunciou ainda que Joseph Clancy será o diretor interino.

Exclusivos

Premium

Catarina Carvalho

O bom trabalho do José Mário Branco 

Foram três serões de espanto. Assisti à gravação do disco Sempre, de Katia Guerreiro, que foi produzido por José Mário Branco com a consultadoria da mulher, Manuela de Freitas. Foi há cerca de um ano. Assisti a tudo e o objetivo era descrevê-lo numa reportagem que havia de fazer capa de uma das novas edições do Diário de Notícias, nessa altura em preparação, em maio de 2018. Mas, na verdade, aquilo que tive foi uma experiência de vida, daquelas que constituem marcos de existência.

Premium

Marisa Matias

Baralhar e dar de novo

Na próxima semana irá finalmente a votos a Comissão Von der Leyen. Depois de propostas de nomes rejeitadas, depois de várias controvérsias associadas aos novos portfólios apresentados pela presidente eleita, finalizou-se o processo sem, contudo, eliminar a ameaça de conflitos de interesses ou mudar significativamente os portfólios. Nas contas finais, parece que tudo não passou de um jogo de equilíbrios partidários, muito longe dos interesses dos cidadãos.